Perdi Meus Óculos - Na estrada

Embarque nessa aventura e descubra lugares interessantes do Brasil e do Mundo

News

Fique ligado nas ultimas noticias e novidades do mundo Geek

Papo Play

Partidas de videogame e conversas sempre foram uma boa!

Conheça nosso canal

Conheça nosso canal - divirta-se e fique por dentro das ultimas novidades

Entre a Cruz e a Concha

Quer começar a trilhar? Acompanhe todas as informações sobre o Caminho de Santiago de Compostela

domingo, 20 de dezembro de 2015

Desventuras Entre a Cruz e a Concha - Capítulo 10 - O ultimo desafio antes de Santiago

Capítulo 10 - O último desafio antes de Santiago

Diário de uma desventura caminhada de 2 brasileiros pelo caminho de Santiago de Compostela. Relatado por Fernando Jácomo (com a presença de Leandro Cotrim)

<< Primeiro Capítulo < Capítulo Anterior | Próximo Capítulo > | Índice (Todos os Capítulos)

Segunda-Feira, 09 de Fevereiro de 2015 - Pedroso, Espanha

Essa noite a Paella e as 10 ostras fizeram uma tourada no meu estômago! O cheiro do alojamento não colaborava muito pois fedia a 25 peregrinos com suas roupas suadas. Em certo momento, o peregrino não distingue mais o limpo do sujo e sim o seco do úmido. O que está úmido, se pendura para secar. O cheiro fica "daquele jeito". Nem todo albergue possui lavadora e secadora, sendo assim, deve-se seguir fedido ou desistir. Vamos aguentando e tomando remédio.

Para minha surpresa, pela manhã acordei muito bem, pronto para mais um dia! Chegamos bem em Pedroso mas tudo estava fechado, por sorte achamos um albergue-estúdio legal. O plano agora é acordar cedo (bem cedo mesmo) e chegar à Santiago a tempo da missa!


Terça-Feira, 10 de Fevereiro de 2015, Santiago de Compostela, Espanha

Chegamos finalmente ... mas somente depois de 18km. 

Acordamos antes das 06 da manhã e logo caminhamos. Como só amanhece depois das 8 nessa época, tivemos que entrar em uma floresta escura ainda de noite. O medo de aparecer alguém era incontrolável. Se aparecesse alguém ali, seria no mínimo um maluco. Em outros casos seria um assassino, bruxa, monstro ou capiroto (talvez o francês, lembram?).

Com nossas lanternas, encaramos o escuro por duas horas. Era como estar em um filme do Jason ou da Bruxa de Blair. Aí ja viu, qualquer graveto é pessoa, qualquer montinho de pedras é bruxaria e qualquer bota pendurada em árvores é resto de um peregrino desavisado que entrou na floresta a noite. Houve um momento que estava com a lanterna e a luz do app do celular ligados! Viva 2015!
Mas tudo deu certo! Amanheceu e horas depois chegamos em Santiago de Compostela. Precisamo atravessar a cidade inteira (levou 1 hora). No início não acreditei que tinha chegado, toda a igreja estava em reforma com andaimes e placas. Mas não foi só por isso, era estranha a sensação de ter acabado.

As lágrimas surgiram após a missa quando fizemos o famoso rito de visitação ao tumulo de São Tiago e um efusivo abraço à imagem dele.


Lembram-se que o francês-capeta estava sempre com um americano de óculos "atasanando" ele? Pois bem, vimos o americano de óculos e ele é padre! Chegou no mesmo dia que nós e estava co-celebrando a missa.

Bem bem, hora de degustar a cidade!

Frase do dia: "Você peidou?" (questionando o Leandro sobre o barulho no meio da mata fechada no escuro. Ele disse que sim, mas depois disse que era mentira e só não negou porque eu estava com medo)





Share:

Desventuras Entre a Cruz e a Concha - Capítulo 09 - Coreanos no caminho e a última paella

Capítulo 09 - Coreanos no caminho e a última paella

Diário de uma desventura caminhada de 2 brasileiros pelo caminho de Santiago de Compostela. Relatado por Fernando Jácomo (com a presença de Leandro Cotrim)

<< Primeiro Capítulo < Capítulo Anterior | Próximo Capítulo > | Índice (Todos os Capítulos)

Sábado, 07 de Fevereiro de 2015 - Melide, Espanha

Fizemos apenas 14km hoje para podermos descansar um pouco mais e andarmos mais devagar. 

Sabem o coreano que havia morrido congelado no Cebreiro? Então, ele estava vivo e vimos ele hoje pela manhã - espero não ser a alma penada dele, tenho medo! Falando em coreanos, o pelotão de coreanos nos ultrapassou de novo, mas hoje eles estavam sem malas. Estavam saltitando e pulando pelo caminho - assim até a vovó dinossauro né! As mochilas pesam bastante e incomodam muito.


Finalmente achamos um hostel com lavadora e secadora. Ficamos muito felizes pois roupa limpa, seca e cheirosa é vida! Amanhã temos mais 14km.

Ps: Leandro decidiu tirar fotos das setas amarelas no caminho. São elas que nos guiam até Santiago de Compostela Ele disse que vai fazer uma montagem legal! Acho que vai ficar pois a GoPro valoriza tudo!
Ps(2): Comi o melhor bacon do mundo!

Frase do dia
"Estou compenetrado em não morrer" (justificando porque não estou para brincadeiras)

Domingo, 08 de Fevereiro de 2015 - Arzua, Espanha

Falta menos de 1 hora para Santiago de Compostela, isso se você for de carro, claro! Para nós, ainda faltam 3 dias de caminhada.

O caminho foi bem tranquilo com boas paradas e paisagens relaxantes. Finalmente o sol brilhou forte e isso foi ótimo. Arzua porém estava com todos os albergues e hostels fechados. Tivemos que ficar no albergue municipal mesmo. Reencontramos o pessoal do Cebreiro (Manolo, Jorge e Manuel Pai e Filho). Jorge, um homem gordo e espalhafatoso me viu, soltou um grito e me levantou para o alto. Figura! A noite comemos Paella, umas 10 ostras e bebemos cerveja.


Ps: O albergue está ficando cheio, apareceu até um sujeito com um gorro de unicórnio, ele está cruzando o limite do "sou descolado" com "sou louco"

Frase do dia
"Olha os cantores do caminho!" (americanos elogiando a gente por cantar o caminho todo - mal sabem eles e o Leandro que quero tirar 'Let it go' da cabeça)


Share:

Star Wars - O despertar da força - Crítica

Esse post contém pequenos spoilers


Nasce um Nerd

Lembro quando tinha meus 13 anos de idade e havia lido em uma revista Veja a seguinte matéria: "A volta: George Lucas conquista o mundo". Na capa , havia uma foto de Darth Vader e trazia consigo uma matéria sobre as remasterizações da sua trilogia de filmes Star Wars e uma revelação sobre uma nova trilogia que contaria o prelúdio da série - a trilogia "Anakin" com os episódios I, II e III.

Na época, eu não tinha muita noção do que estava acontecendo e pessoalmente passava por um momento em que não conseguia me localizar na escola: era um Nerd/CDF de carteirinha. Passei então a pesquisar sobre o filme e percebi que já havia visto todos eles antes em sessões da tarde passadas. Comecei a conhecer mais George Lucas e até entender sua influência em outros filmes que tanto gostava, como Indiana Jones.

Revi os filmes - e até o esquisito "Caravana da Coragem", achando que fosse cânone. Iria rever todos os Indiana Jones e nesse mesmo ano, começaria a assistir Cavaleiros do Zodíaco, que acabara de estrear no Brasil. Juntando meu lado "CDF' e minhas novas paixões, havia me tornado efetivamente, um Nerd! Mas agora, um nerd feliz!

Mas foi com Darth Vader, naquela capa, que sentiria um chamado diferente, que perdura por anos (ou quase décadas) no meu coração. Foi aquele cara de capa preta e máscara de vilão que havia me trazido para a Força (nerd).

Isso foi alimentado com o lançamento da trilogia "Anakin" de modo a cultivar um respeito e carinho pela franquia. 

O despertar da força Nerd



O que dizer quando soube há alguns anos, que a grande Disney havia comprado a franquia Star Wars e de quebra anunciado uma sequência para o "Retorno de Jedi"? A alegria foi imensa. O tempo passou, os trailers chegando e o 'hype' aumentando.

Na semana de estréia do filme, eu não conseguia parar as mãos ao pesquisar sobre o filme na internet, mas ainda assim com muito receio de não tomar spoilers.

O filme podia dar errado? Claro que sim, lembrem-se de Jar Jar Binks! 

Mas assim chegou o dia, o filme começou e um misto de "isso não está acontecendo!" com "isso está acontecendo!" foi me tomando. E o filme segue, utilizando exatamente a mesma roupagem do primeiro filme (Uma nova Esperança) com um vilão questionador e personagens que vivem sua jornada, em especial a simpática Rey que vive a clássica e didática "Jornada do Herói" (a mesma jornada de Luke em seu primeiro filme). Han Solo aparece para chamar os fãs antigos à aventura e assume um papel de Obi Wan Kenobi, sendo peça fundamental para a trama - talvez o auge do arco do Han Solo.

Obviamente o filme tem erros e o Império tem dificuldades com seu RH com extremas necessidades em achar soldados que saibam mirar, líderes militares que saibam gerenciar ataques e o principal: engenheiros! Não é possível, pela terceira vez, uma Estrela da Morte (mesmo maior aqui) ser tão vulnerável a ponto de uma estratégia de ofensiva ser decidida em um Stand Up Meeting de cinco minutos. 

Mas tudo bem! Em nome da fantasia, permitimos... O filme se encerra com aquela alegria no coração e aquele sabor amargo preso na garganta onde queremos saber o que vem a seguir! Mas isso só em 2017! Até lá o filme continua falando comigo de forma especial e continuará falando com fãs antigos e o melhor começará a falar com os novos fãs. George Lucas conquistou o mundo!


Nota [1-5]: 4,5
O melhor: É um Star Wars novo!
O pior: O império precisa de engenheiros (ou roteiristas)
Share:

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Desventuras Entre a Cruz e a Concha :: Capítulo 08 - O melhor porco do mundo

Capítulo 08 - O melhor porco do mundo

Diário de uma desventura caminhada de 2 brasileiros pelo caminho de Santiago de Compostela. Relatado por Fernando Jácomo (com a presença de Leandro Cotrim)

<< Primeiro Capítulo < Capítulo Anterior | Próximo Capítulo > | Índice (Todos os Capítulos)

Sexta-Feira, 06 de Fevereiro de 2015 - Palas de Rei, Espanha

Não há legenda suficiente para descrever essa paisagem
Finalmente um caminho mais calmo e sem risco de morte.
Foram 25km bem gelados mas bem mais calmos. Tentamos sair antes de um grupo de 759 coreanos (ok, eram uns 10) porém eles acabaram nos alcançando. Infelizmente o coreano do Cebreiro não estava entre eles. Também tinha um trio de chineses bem despreparados procurando restaurante e abrigo de canto em canto - estava tudo fechado. A menina do grupo estava segurando seu "feijão" (apelido nosso para saco de dormir). Ela tinha esperança de dias melhores. Mas como a Espanha inteira tinha congelado, acho difícil.

Fato é que quando tivemos a oportunidade de ver um jornal em um bar, a manchete principal era sobre "a pior nevasca dos últimos tempos" que havia atingido o norte da Espanha - exatamente onde estávamos. Ninguém precisava ter me dito isso para falar a verdade, afinal de contas, 2 dias antes eu quase virei um picolé...

Fazendo um 'lanchinho' abaixo de zero.
A noite, chegamos em Palas de Rei e comemos "cerdo". Falei para minha mãe que era cervo, mas no final descobri que errei na tradução e era porco mesmo. A carne estava incrível! Amanhã vamos quebrar o caminho normal em 2 para poder descansar mais.

Sim, eu só penso em comida! Sim, esse é o melhor porco do mundo!

Ps: Hoje vimos dois ciclistas com pouco peso e pouca roupa. Tive um mix de inveja e dó, está fazendo 0 graus ou menos por aqui....
Ps 2: Hoje foi a ultima vez que vimos a neve cair forte. Ela nos dava seu "até logo!"

Frase do dia
"A batata (da perna) foi feita para doer. Músculo do cão" (eu, com dor na perna)



Share:

quarta-feira, 11 de novembro de 2015

Curta em Live Action de Dragon Ball

Eis como esperávamos como o filme de Dragon Ball saísse, mas precisou que fãs do seriado fizessem isso com atores. Por sorte nos faz esquecer o fatídico filme de 2009 e nos dar esperança.
Nesse curta, a história toma uma certa liberdade e conta um pouco a história do Trunks do futuro. Bem legal!

Título: Dragon Ball - Fall of Men
Produção: YOHAN FAURE & VIANNEY GRIFFON
Idioma: Inglês



Também saiu aqui
Share:

terça-feira, 10 de novembro de 2015

Desventuras Entre a Cruz e a Concha :: Capítulo 07 - Depois da montanha...

Capítulo 07 - Depois da montanha...

Diário de uma desventura caminhada de 2 brasileiros pelo caminho de Santiago de Compostela. Relatado por Fernando Jácomo (com a presença de Leandro Cotrim)

<< Primeiro Capítulo < Capítulo Anterior | Próximo Capítulo >Índice (Todos os Capítulos)

Quarta-feira, 04 de Fevereiro de 2015 - Sarria, Espanha

Se escrevo agora em outro local (Sarria) é porque sobrevivemos.

Estávamos acanhados em querer sair do Cebreiro de carro mas todos no albergue tiveram a mesma ideia, exceto um coreano e mais outros malucos que decidiram enfrentar a nevasca e fazer o caminho andando.

Do caminho do albergue até o único hotel-bar do vilarejo, a caminhada foi bem tensa. A visibilidade era baixa e a preocupação era grande. Por sorte, no hotel estávamos esperando o "taxi" 4x4 ao lado de boas companhias, como o senhor Manolo que ficou contando suas aventuras pelo Brasil.

No carro, o motorista dirigia por intuição. O branco e o vento predominavam encobrindo sinais, estradas e casas. Pelo caminho encontramos alguns peregrinos "corajosos" mas nenhum sinal do coreano.

No topo da montanha, vimos a estátua de um peregrino abaixado, se protegendo do vento. Me pergunto se aquele não era o coreano congelado ao invés de uma estátua.

O taxi parou em Tricastela que também estava tomada por neve, pedimos para ele nos trazer até Sarria, um pouco mais a frente. A situação da neve na cidade estava um pouco mais normalizada.

Frase do dia
"Subir ao Cebreiro nessas condições, é procurar a morte" (atendente em uma lanchinete em Tricastela)

Quinta-feira, 05 de Fevereiro de 2015 - Portomarin, Espanha


Depois de recuperados do susto do alto do Cebreiro, saímos de Sarria e caminhamos por mais 20 km rumo à Portomarin. Pareciam ser 200 km como sempre, mas já estava me acostumando à isso. Pegamos neve, mas de forma bem aceitável. Também começamos a ver os primeiros sinais da Galícia, com suas construções típicas. Bem legal!
PS: A entrada da cidade tinha uma ponte interminável

Frase do Dia
"Aqui nunca nevou, hoje nevou" (uma senhora atendente no hostel em Portomarin)

Share:

quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Desventuras Entre a Cruz e a Concha :: Capítulo 06 - Entramos em uma fria...

Capítulo 06 - Entramos em uma fria...

Diário de uma desventura caminhada de 2 brasileiros pelo caminho de Santiago de Compostela. Relatado por Fernando Jácomo (com a presença de Leandro Cotrim)

<< Primeiro Capítulo < Capítulo Anterior | Próximo Capítulo >Índice (Todos os Capítulos)

Terça-feira, 03 de Fevereiro de 2015 - Cebreiro, Espanha


Saímos para enfrentar a próxima etapa... a subida ao Cebreiro. Queria achar um outro adjetivo que fosse diferente de qualquer reclamação do que fiz até agora. Pensei em "mortal", mas não, acho que foi "congelante até uma quase-morte mortal". Exagerado? Pois eu acho uma ótima definição. Deixe-me explicar...  
A subida ao Cebreiro estava como todo o caminho: difícil e cansativo. Aí começou a nevar, aí meus "super óculos de neve" embaçaram, aí começou uma tempestade de neve, aí ferrou! Desesperei-me na subida enquanto Leandro falava "a gente não pode parar aqui". Minutos depois, ele se desesperou quando chegamos na cidade de Laguna. Tentamos seguir mas não se via mais nada do caminho. Não se viam pegadas, não se viam estradas e quase não se via mais Laguna. Estava tudo coberto e sem horizonte. Branco total. Se o inferno for gelado, acho que é aquilo. A nevasca aumentava e já estava no final da tarde!

Voltamos à Laguna (que tem incríveis 26 habitantes) e começamos a bater de porta em porta em busca de abrigo. A cidade parecia ter apenas 2 habitantes naquele momento: Leandro e eu. 

Ele até cogitou invadir uma casa abandonada para nos abrigarmos. Então me acalmei e lembrei que estávamos em 2015! Devia ter alguma casa ali com comunicação ou talvez alguém com um celular. 

Por sorte uma mulher nos atendeu e chamou um "taxi" 4x4 (pelo celular - 2015 enfim). Enquanto esperávamos, ficamos na garagem/celeiro da casa dela tomando água quente de nossas garrafas térmicas para recuperar nossa temperatura. 

Faltavam menos de 3 km mas o cara do carro deu uma volta enorme em torno da montanha e chegamos ao Cebreiro. Estamos agora no albergue, alguns se arriscaram e literalmente vieram se arrastando até aqui. Acho que não tem problema em chamar outro carro para sair dessa geladeira gigante amanhã.






Share:

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

Desventuras Entre a Cruz e a Concha :: Capítulo 05 :: Hora de recomeçar

Capítulo 05 - Hora de recomeçar

Diário de uma desventura caminhada de 2 brasileiros pelo caminho de Santiago de Compostela. Relatado por Fernando Jácomo (com a presença de Leandro Cotrim)

<< Primeiro Capítulo < Capítulo Anterior | Próximo Capítulo >Índice (Todos os Capítulos)

Domingo, 01 de Fevereiro de 2015 - Leon, Espanha


Chegamos em Leon na noite do dia 31. Vamos aproveitar para ter mais um dia de descanso.... Uma ova!
Tem neve e eu quero brincar! Nunca vi neve e ela parece ser tão legal! Quero fazer anjo, boneco de neve, guerra de neve (vou acabar com o Leandro). Quero brincar na neve para compensar toda a infância que não tive em um país gelado!
Leon é muito bonita e espero tirar ótimas fotos! Por sorte estou com meu gorro novo, que permite fazer isso, dei o nome à ele de "monstro"!

Domingo, 01 de Fevereiro de 2015 - Ponferrada, Espanha


Depois de passarmos uma manhã toda brincando na neve em Leon, a tarde fomos para Ponferrada onde comemoraríamos o aniversário do Leandro e descansaríamos para recomeçar o caminho. Precisávamos desses 2 dias de descanso para recarregar nossas baterias.
Vamos em um restaurante mexicano logo mais para festejar. Aproveitar para comer bastante e recuperar as energias para caminhar.

Segunda-feira, 02 de Fevereiro de 2015 - Villafranca Del Bierzo, Espanha


O recomeço do caminho a pé se mostrou como o esperado: cansativo! Deu tempo de reclamar de tudo: da mochila, da bolha do pé, da chuva, da sede, da mãe dos outros, de tudo! Mas não adianta, temos que caminhar.
Comparada à bicicleta, a dificuldade é menor para caminhar, mas existe algo no caminho que te empurra para trás. São provações constantes. 

Leandro perdeu o "monstro" dele. Ficamos bem chateados. =(

Por sorte vimos o momento único da garoa se transformar lentamente em flocos de neve. Isso foi mágico (igual a Disney)! Cantei "Let it go do Frozen' em homenagem à isso e depois a música não saiu da cabeça, confesso que chegou a me irritar, por isso começamos a cantar MPB, brega e sertanejo para passar o tempo e tentar tirar a música da cabeça! Ao chegarmos na cidade de Villafranca ficamos um tempo sentados na beira estrada recuperando energia...
Share:

terça-feira, 20 de outubro de 2015

Desventuras Entre a Cruz e a Concha :: Capítulo 04 :: Desistir ou Recomeçar, hora de decidir

Capítulo 04 - Desistir ou Recomeçar, hora de decidir

Diário de uma desventura caminhada de 2 brasileiros pelo caminho de Santiago de Compostela. Relatado por Fernando Jácomo (com a presença de Leandro Cotrim)

<< Primeiro Capítulo < Capítulo Anterior | Próximo Capítulo > | Índice (Todos os Capítulos)

Sábado, 31 de Janeiro de 2015 - Logroño, Espanha


Saímos de Los Arcos embaixo de uma chuva forte. O caminho seperteava uma serra com grande movimento de carros e caminhões. Percebemos então que havíamos subestimado o frio e as subidas do caminho. Enfrentamos uma temperatura de 3 graus (para menos), nossas roupas e luvas não aguentaram e ficaram ensopadas. A sucessão de subidas era exaustiva. Nas primeiras descidas, o vento contrário era tão forte e gelado que os dedos molhados começaram a perder o calor rapidamente. Estavam quase congelando! 

Por sorte, tínhamos mantas térmicas onde enrolamos as mãos juntamente com meias secas. Novamente precisamos empurrar as bicicletas pois não conseguíamos manter sequer um ritmo leve. Nosso alforge parecia pesado demais.

Logo no início da tarde chegamos em Logroño, sem condições nenhuma de seguir à Najera ou adiante. Era o limite!

No hostel tínhamos 3 saídas: desistir, adiantar o caminho via trem, seguir tentando. 
Porém estávamos no limite e essas opções não nos agradavam em nada.

Horas depois, já descansados, fomos caminhar por Logroño e começamos a planejar os trajetos futuros que incluíam mais subidas e neve. Especialmente o famoso Cebreiro, que teria a combinação de ambos. Não seria possível melhorar o ritmo e não teríamos dias suficientes para completar.

Ao final da tarde, analisando nosso rendimento, tomamos a decisão: seguir a pé. Talvez teríamos maior condicionamento (pois somos mais corredores do que ciclistas). Recalculamos a rota no tempo mínimo que tínhamos e compramos mais roupas de inverno. Despachamos as bicicletas para Madri via correio e ficamos com o mínimo de peso possível. Compramos tickets para Valladolid-Leon e depois seguiríamos para Ponferrada, onde reiniciaríamos o caminho.

O desapego chegou à um nível que não esperávamos: precisávamos nos desapegar das biciletas que nos acompanharam desde a preparação até agora. Esperamos dar certo.
Share:

Desventuras Entre a Cruz e a Concha :: Capítulo 03 :: Encontramos o capiroto

Capítulo 03 - Encontramos o capiroto

Diário de uma desventura caminhada de 2 brasileiros pelo caminho de Santiago de Compostela. Relatado por Fernando Jácomo (com a presença de Leandro Cotrim)



Quarta-Feira, 28 de Janeiro de 2015 - Puente La Reina, Espanha


Nossas 4 malas chegaram! Tivemos dias muito legais em Pamplona e no meio da quarta-feira Antonio e Serafim - já disse que esses são os nomes das bikes? - já estavam montados!
Começamos o Caminho de Santiago nas ruas de pedra e nos parques de Pamplona. Esperávamos desbravar incríveis 50 km, uma vez que a bicicleta deveria multiplicar nosso tempo comparada à caminhada. Mas foi bem abaixo! Fizemos 20 km e ainda por cima, pegamos um trecho só para quem caminha e não para quem pedala.
Isso significou caminhar empurrando a bicicleta morro acima, com muita muita muita lama e tombos (muitos muitos muitos). 
Em um dos momentos Leandro voltou e me ajudou a empurrar Antônio.
Outros momentos, eu joguei a bicicleta e disse: "não dá"!
O barro deixava a bicicleta pesada demais, cerca de 5 toneladas! Era muito barro!
A recompensa foi o alto do monte Alto del Perdon, com uma vista incrível de Pamplona!
Pedalas (e empurradas) depois, estávamos cansados e paramos no primeiro vilarejo em busca de um albergue, porém, como era inverno, tudo estava fechado. Pegamos a pista principal e chegamos á noite em Puente La Reina de noite.
No albergue encontramos um senhor francês, um casal (de amigos, ou namorados ou sei la - ela da Itália e ele de Porto Rico), um americano de óculos e cerca de 15 milhões de coreanos - ok, eram uns 5. 
Fato curioso: O francês ficou bem curioso com as bicicletas e tinha dito que tinha feito o caminho desde Saint Jean Pied De Port em 30 dias (deveria levar 3 dias somente), estranho esse sujeito... Agora é descansar e pedalar numa rota melhor, própria para bike.

Quinta-Feira, 28 de Janeiro de 2015 - Los Arcos, Espanha


Quero dar pauladas no primeiro filha-da-mãe que disser que fazer o caminho de bicicleta é muito mais fácil do que a pé. (registrei até isso em vídeo)
Para evitar os perrengues de ontem, hoje decidimos pegar a estrada pavimentada e realmente foi mais fácil. Nosso plano era chegar em Logroño (cerca de 60 km) e completar 3 trechos ao invés de 2. Porém, encontramos alguns problemas no caminho.
O primeiro deles foi o banco da bike, que não travava mais. Segundo, e o pior de todos, foi o vento. Em alguns momentos ele vinha na direção contrária ou lateral, nos jogando fortemente. Chegamos por volta de 16 horas em Los Arcos (fim do segundo trecho) e não era possível seguir pois o vento estava bem forte. Estávamos cansados e decidimos parar nos 48 km.

Este caminho excede todos os limites mas de qualquer forma estava satisfeito por ter feito 2 trajetos ... até ver que o francês (e o americano de óculos) nos alcançaram. 
Como assim? Eu havia pedalado. PEDALADO. Ele caminhando fez o mesmo percurso!Esse senhor que havia demorado 30 dias para fazer um trajeto de 3 fez 2 trajetos em apenas 1 dia!

Deve pegar carona, cortar caminho ou ter a capacidade de se materializar. Ele ficou toda a noite agitado e acordando o americano de óculos a todo momento. Minha conclusão: era um demônio

Bem, vamos ver como será o dia amanhã. Por sorte estou com o Leandro que me ajuda com incentivo e manutenção do Antônio.
Share:

segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Desventuras Entre a Cruz e a Concha :: Capítulo 02 :: A primeira das desventuras

Capítulo 02 - A primeira das desventuras 

Diário de uma desventura caminhada de 2 brasileiros pelo caminho de Santiago de Compostela. Relatado por Fernando Jácomo (com a presença de Leandro Cotrim)

<< Primeiro Capítulo < Capítulo Anterior | Próximo Capítulo > | Índice (Todos os Capítulos)

Segunda-Feira, 26 de Janeiro de 2015 - Roma, Itália


Desde as 11 da manhã do dia 25, Leandro e eu estamos nos dirigindo à Madri. Carregando nossas malas-bikes, pegamos o metrô e fomos de ônibus até o aeroporto. A logística desse processo é um pouco complicada, isso porque as duas malas-bikes são muito pesadas e os alforges não possuem alças.
Logo fizemos o check-in com a simpática atendente Thaís, porém o macaco desajeitado (eu) perdeu os cartões de embarque minutos depois juntamente com os tickets das bagagens. Fiquei na bad. Voltei a falar com Thaís que reimprimiu os cartões (mas não os tickets de bagagem).
Por sorte, no embarque ela estava lá com a notícia que havia encontrado os cartões originais! Agora estamos em uma conexão em Roma para Madri.
Com os tickets de bagagem também! Reforço isso porque em caso de extravio, você precisa ter os tickets senão é quase impossível recuperar as malas. Mas acho que não teria problema, não acho que sofreríamos extravio de bagagem para precisar deles. É preciso ter muita falta de sorte...

Segunda-Feira, 26 de Janeiro de 2015 - Pamplona, Espanha


Veja vem! Queria deixar bem claro que gostaria de evitar falar disso. Até não anotei no meu caderninho de viagem, mas  nossas 4 malas (bicicletas e alforges) foram extraviadas. Sim.. as 4...
A Alitália então se prontificou a entregar para nós em até 2 dias  no nosso hotel em Pamplona. Sendo assim, partimos em nosso ônibus que passou por Zaragoza e depois foi para Pamplona.
Amanhã vamos na Decathlon comprar mais roupas, descobrir por onde passa o caminho e curtir a cidade - que possui um campo de tourada e ruas muito simpáticas por onde acontece aquele "pega-pega" entre Touro e homem.
Share:

domingo, 18 de outubro de 2015

Desventuras Entre a Cruz e a Concha :: Capítulo 01 :: Tudo inicia-se com uma ideia...

Capítulo 01 - Tudo inicia-se com uma ideia...

Diário de uma desventura caminhada de 2 brasileiros pelo caminho de Santiago de Compostela. Relatado por Fernando Jácomo (com a presença de Leandro Cotrim)


Introdução

Quando Leandro veio me sugerir para fazermos o caminho de Santiago de Compostela, ainda estávamos em Portugal. Era carnaval de 2014 e a ideia na época apesar de possível, ainda parecia distante. Porém, desde aquele momento, nos animamos e começamos a planejar como seria o caminho. A idéia era fazermos de bicicleta a fim de concluirmos o mais rápido possível  - nossas férias eram curtas. Compramos as bikes, fizemos uma rotina de treinos fortes e aí finalmente chegou o dia. Quando começamos a pedalar pelo caminho, muita coisa não foi como esperávamos.

Sábado, 10 de Janeiro de 2015 - São Paulo, Brasil


A viagem e o caminho já começaram antes mesmo de pegarmos o avião. Logo pela manhã, Leandro e eu fomos até a ACACS (Associação dos amigos de Santiago de Compostela pegar a credencial do peregrino. O que encontramos além do esperado, foram histórias e bons conselhos de dois senhores que estavam lá. Eles compartilharam suas experiências e que me fez entrar no clima. Me animou mais do que o normal! O que antes era uma desculpa para fugir da rotina e me desligar do trabalho, era agora uma busca mais empolgante, de algo inesperado.
Ao final da conversa, recebemos uma concha (cada um) que deve ser carregada durante todo o trajeto, identificando-nos como peregrinos. Quando terminarmos a jornada, deveríamos retornar mais duas conchas a fim de "apadrinhar" novos peregrinos e manter o rito da "corrente".
Na saída, notamos uma placa que indicava a direção à Santiago (8331 km). Sim, o caminho havia começado ... mas ainda estávamos na Vila Mariana em São Paulo.

Domingo, 11 de Janeiro de 2015 - São Paulo, Brasil

A forma como escolhemos fazer o caminho foi de bicicleta. Ao final de 2014, havíamos comprado duas Rockriders 3.2, boas para esse tipo de trajeto. Nomeamos-as de Antônio (minha) e Serafim (do Leandro). Hoje, após um "giro" na 25 de Março e Santa Efigênia para comprar equipamentos, fui até a casa do Leandro para aprendermos a montar e desmontar as bicicletas.
Uma lástima! Sequer conseguimos remover os pedais. Fomos até a loja (Leandro estava muito estressado) e percebemos que havia muita pressão nos pedais. Também faltava uma chave adicional. Aproveitei e comprei um "super óculos de neve supimpa" - vai estar nevando na Espanha e acho que vai ser útil.
Após aprendermos a remover os pedais e as rodas, voltamos para a casa dele e após 2 horas, as bikes estavam desmontadas e guardadas na mala-bike. No outro dia, montamos elas novamente e aproveitamos para fazer um treino rápido sob um sol de 36 graus (para mim era como se fossem 200 graus). Espero não ter saudades desse calor no inverno espanhol...



<< Primeiro Capítulo < Capítulo Anterior | Próximo Capítulo > | Índice (Todos os Capítulos)
Share:

quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Quero fazer o caminho de Santiago mas...

Por Fernando Jácomo (Babu)

Trilhar o caminho de Santiago de Compostela quilômetros a pé ou de bicicleta (ou a cavalo), é um sonho que sempre vem carregado de alguns receios. Para ajudar, aqui vão 6 dicas que espero poder ajudar.

Quero fazer o caminho de Santiago mas...

1- ... não tenho muito tempo
Existem vários "caminhos de Santiago". O mais tradicional é o caminho francês que inicia-se em St Jean Pied de Port na França (quase 800km de Santiago) porém você não precisa começar por lá. O mínimo pedido para ganhar o certificado, são 100km a pé e 200km de bicicleta. Muitos começam o caminho em Sarria, que leva cerca de 1 semana até Santiago.

2-... tenho receio de não conseguir e meu corpo não aguentar
É bom ter preparo físico, mas não precisa ser atleta. Note que você ficará com os pés machucados e as costas doendo, mas isso faz parte. Treine caminhadas e escolha o calçado mais confortável porém resistente (especialmente à agua). Leve remédios para dor e embarque nessa. Respeite seu corpo e pare para descansar se não conseguir. Caso tenha algum problema de saúde, consulte um médico especializado. De preferência, converse com um ortopedista, para ver como estão as condições de suas articulações.

3-... não tenho dinheiro
O mundo em Euro é mais difícil. Porém existem algumas dicas que facilitam.

O ideal é que lá tenha (na média) cerca de 60 euros por dia para não ter problemas com emergencias e imigração.

Uma sugestão se estiver zerado: economize pelo menos de um à dois anos antes. Coloque pelo menos 60 Euros (convertidos em reais) todo mês na poupança.

Economize e economize.
Sabe o 13o? Poupe-o. Se tiver sorte de sobrar um pouco no final do mês, mande para a poupança - além do valor mensal.

Se tiver mais dinheiro, coloque em um CBD ou LCA e deixe rendendo. Fale com o gerente da sua conta para ele instruir você, caso não saiba investir. É fácil e rápido.

Quanto à passagem, procure por ofertas em sites como Melhores Destinos e parcele se não puder pagar - existem opções com baixo juros.

Lembre-se de reservar gastos para passaporte e seguro-europa (obrigatório).

4-... quanto gasta-se com comida
(preços baseados em 2015)

Isso depende. Tem pessoas que costumam comprar tudo nos mercados e cozinhar nos albergues, desde o café da manhã até a janta.

É mais barato, porém se você optar por comer fora, vai gastar cerca de 5 à 10 euros no café da manhã e cerca de 10 à 15 euros no jantar. Existem as opções de janta chamadas Menu do Peregrino que oferecem entrada, prato principal e bebida (onde muitos incluem o vinho da casa).
Come-se muito bem pelo caminho.

Para o almoço é mais difícil, pois você estará caminhando e pode não encontrar um lugar para comer, leve um lanche e comidas que deem energia como barras de proteína, sementes, amendoim, chocolate, sanduíches etc.

5-... deve ser perigoso
De imediato, não precisa se preocupar tanto assim, mas é bom ficar alerta. Sempre há muitos peregrinos pelo caminho e convenhamos, é a Espanha.

É bem mais seguro do que aqui no Brasil, porém, alguns alertas são importantes (como em todo lugar do mundo).

Regiões que tem despertado a atenção estão localizados entre Leon e Astorga, evite ficar muito só. Não deixe suas coisas abandonadas e caso tenha receio, peça a companhia de algum peregrino. Evite sair de madrugada e de noite.

No mais, boa parte do caminho é paralelo à pequenas rodovias com movimento, pequenos restaurantes, vilarejos e pensões pelo caminho.

Qualquer atividade suspeita, pare em um desses lugares e peça ajuda.

No caso de mulheres que correm mais riscos (infelizmente), se forem trilhar sozinhas, evitem ficar muito isoladas ou trilhar em períodos de baixíssima temporada. Tentem ficar próximas aos grupos durante o percurso. Se puder, façam amizade com outras meninas.

O caminho é ótimo para fazer boas amizades!

6- ... tenho medo de não achar lugar para dormir 
No inverno é mais difícil achar um lugar para ficar, pois tudo está fechado. Você precisa respeitar as paradas obrigatórias nos pontos que possuem albergues de peregrinos.

No verão, isso é diferente. Diversas hospedagens são oferecidas pelo caminho (além das municipais que são mais baratas). Porém, na alta temporada há chances dos lugares encherem.

Se durante a caminhada, você notar que foi ultrapassado por muita gente antes do final de uma das etapas "padrões", opte por parar em algum local um pouco antes. Existem muitas opções, não se preocupe.

Bom, essa foi a primeira parte. Espero poder ter ajudado. Até a próxima e Buen Camino!

Share:

quinta-feira, 24 de setembro de 2015

Caso Denise Thiem encerrado

O caso do desaparecimento da americana Denise Thiem no caminho de Santiago foi encerrado na semana passada. Infelizmente, a peregrina de 41 anos não sobreviveu.

Após a prisão preventiva de Miguel Angel MB, o homem confessou que havia matado Denise e a enterrado entre o trecho de seu desaparecimento.

Uma missa foi realizada na catedral de Santiago onde a mãe de Denise estava presente.

Por ser um caso isolado, as autoridades insistem em garantir a segurança do caminho mas ainda não removeram o alerta entre Leon e Astorga, trecho onde Denise foi assassinada.

Até o dia de hoje, o assassino segue preso. Uma notícia triste para todos os peregrinos e principalmente para a família e amigos de Denise.



Fontes externas


Share:

domingo, 20 de setembro de 2015

Entre a Cruz e a Concha

Por Fernando Jácomo (o Babu)

Ainda em 2014, Leandro e eu decidimos trilhar o caminho de Santiago de Compostela. Era um sonho que precisava ser pessoalmente conquistado por ambos e aquele era o momento. A partir de então, nos planejamos, nos preparamos e meses depois, em Janeiro de 2015, começamos a trilhar o tão sonhado caminho.










Share:

Total de visualizações

Ofertas

Vendas de Consoles no Mundo

Marcadores

13 reasons why 3% 99 vidas a torre negra action figures activision adventure Time Agatha Christie america's Got Talent animações Animais Fantasticos anos 80 apple artes artes marciais artigo assassins creed astronomia atari avatar bastidores batman bebe e jogo bebidas bethesda beyond good and evil bgs black Mirror Blade runner bleach blizzard board games borderlands brazil games bruxas bungie call of duty caminho De Santiago De Compostela cannes capcom Cara Gente Branca carl sagan castlevania causas sociais cavaleiros do zodiaco Caverna do Dragao chaves ciencia cinema civilization contra copa do mundo cosplay counter strike Criticas críticas-Filmes curiosidades dança Dark Darksiders DC deadpool death note defensores destiny DesventurasEntreACruzEAConcha detona Ralph dicas disney doctor who documentario donkey kong Doug Douglas Adams dragon ball e3 ea sports egito entre A Cruz E A Concha entre cuba e mexico entrevista Episodios esportes esports estilo; comidas faceDance far cry fatal fury feminismo ficção cientifica fifa filmes de terror final fantasy final fight fortinite fox FreeGames frozen funko futebol galeria galerias de fotos game of thrones gameplay games brasileiros games-retro Gaming gatos globo god of war guardioes da galaxia guia harry Potter hbo hello kitty Hercule Poirot Historia Historias-Nerds horizon zero dawn house of cards india indie games infamous infográficos injustice Institucional internet invocacao do mal It james bond Jaspion jouney jurassic park justiceiro k-pop kill bill king of fighters kingdom hearts kojima konami la casa de las flores la casa de papel lanterna verde last of us lego lgbt liga da justiça livros lucky luke mad max makingOff manga mario marketing marvel Marvel Versus Capcom mega drive megaman merlí metal gear Michael Jackson microsoft missao impossivel mitologia grega mobile games monty python mortal kombat museus musica Na Estrada namco naruto neon genesis evangelion netflix news ni no kuni nights nintendo no mans sky oito mulheres e um segredo one piece onze homens e um segredo oscar overwatch pacman papo play PCGames peanuts pixar planeta dos macacos plants versus zombies play playmobil playstation pokemon pokémon pokmon politica e sociedade portas dos fundos power rangers princesas quadrinhos Quem somos quentin Tarantino realidade virtual reality show Red Dead Redemption 2 religiao resident evil Rick & Morty rock rockstar RPG sailor moon San Diego Comic-Con sao paulo saude Sci Fi Sega senhor dos aneis sense8 seriados shazam shows silent hill silvio santos simpsons slender man Smash Bros snk snoopy sonic sony Space Opera speedrun spider man square star trek star wars steam stephen king Stranger Things street fighter streets of rage super sentai superman tales from borderlands tbt teatro tecnologia TecToy tekken telefonia televisao telltale The Big Bang Theory the last of us the walking dead The witcher this is america Tintim Tomb Raider TOP5 trailer transformers trophy X-ray turma da monica tv ubisoft uncharted videogames live videos vingadores warcraft World War Z xbox xmen you tube yu yu hakusho Zelda zumbis