segunda-feira, 5 de junho de 2017

Filme da Mulher-Maravilha é uma espadada no machismo velado - Review

Novo longa está em cartaz - Review sem Spoilers.



Por Fernando Jácomo:

Confesso que estava com bastante receio do novo longa da Mulher-Maravilha, porém não sabia direito dizer o que era.

Inicialmente justificava esse "receio" com a estética adotada em "Man of Steel" ou "Batman vs Superman", mas lembrei que havia gostado dos filmes apesar da "identidade" e furos de roteiro que os filmes apresentaram. Depois achei que o trailer não havia me agradado - era muito CGI. Entretanto lembrei que Guardiões da Galáxia 2 e toda a franquia Marvel está recheada de cenas com bonecos feitos em CGI e fundos brilhantes - e isso nunca havia me incomodado.

Foi quando me permiti ser envolvido pelo "laço da verdade" e me questionei desse "receio". Descobri que poderia haver uma condicionante a mais: o preconceito. "Eu, machista? Imagine, participo de discussões, sou a favor das passeatas, apoio o papel da mulher em situações de superioridade (para compensar as centenas de anos de retrocesso social)..." mas para mim, reconhecer que ainda havia preconceito, era mais difícil: ainda sou homem.

Ao fazer o exame de consciência, me enchi de expectativa e decidi ir de coração aberto para o cinema. E logo de cara nos deparamos com Robin Wright (de House of Cards). Sim, aquela atriz que interpreta a incrível Claire Underwood e que colocou a Netflix na berlinda dizendo: "minha personagem e eu somos igualmente relevantes ao personagem e figura de Kevin Spacey, por isso, me paguem igual à ele ou levo à público isso". (Truco!) 

O "machismo velado" surge como uma pulga atrás da orelha de nós homens, que precisamos de constante auto-exame para evoluirmos. E que delícia saber que naquele momento, nos primeiros minutos de Mulher Maravilha, o meu ego machista velado seria fatiado com a espada afiada de uma amazona. 

E o filme proporciona esse prazer - masoquista para nós homens - mesmo com o CGI carregado e exagerado demais, Diana surge empoderada em mais de 2 horas de filme, em um roteiro bem contado pautado na "Jornada do Herói" de Joseph Campbell.  A heroína inverte os pólos no mundo dos heróis cinematográficos e se reafirma como um exemplo de luta feminista - tal qual sua origem. Muito mais do que isso, ela se torna uma figura de respeito, admiração e conscientização em uma mulher que, mesmo vivendo isolada em uma ilha, está na realidade à frente do tempo.

Esse era um filme mais do que necessário e acredite, Mulher-Maravilha pode sim dar uma bela surra no Superman... fácil!

Nota [1-5]: 4,0
O melhor: A história é bem contada e possui ótimas cenas de ação;
O pior: O CGI do 3D pode incomodar e algumas cenas/situações são questionáveis quanto a forma como foram contadas (como por exemplo, a luta final);
Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Total de visualizações

Ofertas

Vendas de Consoles no Mundo

Marcadores

13 reasons why 3% 99 vidas a torre negra action figures activision adventure Time animações Animais Fantasticos anos 80 apple artes artes marciais artigo assassins creed astronomia atari avatar batman bebe e jogo bethesda beyond good and evil bgs black Mirror Blade runner blizzard board games brazil games bruxas bungie call of duty caminho De Santiago De Compostela cannes capcom Cara Gente Branca carl sagan causas sociais cavaleiros do zodiaco chaves ciencia cinema contra copa do mundo cosplay counter strike Criticas críticas-Filmes dança Dark Darksiders DC deadpool death note defensores destiny DesventurasEntreACruzEAConcha detona Ralph dicas disney doctor who documentario donkey kong Douglas Adams dragon ball e3 ea sports entre A Cruz E A Concha entre cuba e mexico entrevista Episodios esportes esports estilo; comidas faceDance far cry fatal fury ficção cientifica fifa filmes de terror final fantasy final fight fortinite fox FreeGames frozen funko galeria galerias de fotos game of thrones games brasileiros games-retro Gaming gatos globo god of war guardioes da galaxia guia harry Potter hbo Historias-Nerds horizon zero dawn house of cards india indie games infamous infográficos injustice Institucional internet invocacao do mal It james bond Jaspion jouney jurassic park justiceiro king of fighters kingdom hearts kojima konami la casa de papel lanterna verde last of us lego liga da justiça livros mad max makingOff manga mario marketing marvel Marvel Versus Capcom mega drive merlí metal gear Michael Jackson microsoft monty python mortal kombat museus musica Na Estrada namco naruto neon genesis evangelion netflix news ni no kuni nights nintendo no mans sky oito mulheres e um segredo one piece onze homens e um segredo oscar overwatch pacman papo play PCGames peanuts pixar planeta dos macacos plants versus zombies playmobil playstation pokemon pokémon politica e sociedade portas dos fundos power rangers princesas quadrinhos Quem somos quentin Tarantino realidade virtual Red Dead Redemption 2 religiao resident evil Rick & Morty rockstar sailor moon San Diego Comic-Con saude Sci Fi Sega sense8 seriados shows silvio santos simpsons slender man Smash Bros snk snoopy sonic sony Space Opera speedrun spider man square star trek star wars steam stephen king Stranger Things street fighter superman tales from borderlands tbt teatro tecnologia TecToy tekken telefonia televisao telltale The Big Bang Theory the last of us The witcher this is america Tomb Raider TOP5 trailer transformers trophy X-ray turma da monica ubisoft uncharted videogames live videos vingadores warcraft World War Z xmen you tube yu yu hakusho Zelda zumbis

Blog Archive