segunda-feira, 10 de julho de 2017

Homem-Aranha: De volta ao lar :: 6 preconceitos que você precisa derrubar para gostar do filme

O novo Homem-Aranha: De volta ao lar, estreiou nos cinemas e um sentimento de que faltou algo era grande. Mas não seria apenas coisa da minha cabeça?

Atenção: texto contém pequenos spoilers - não estragará a trama


Por Fernando Jácomo,

Como chegamos aqui?

Vamos assumir algo: estamos ficando experientes em Reboot e trocas de atores em papéis principais. Batman já nos deu esse gosto e passou o manto de Adam West até Ben Affleck com muitas mudanças no trajeto. E o mesmo reboot ocorre agora com nosso querido cabeça de teia.

De forma resumida e simplista, no cinema, os três primeiros filmes do senhor aranha com Tobey Maguire traziam o melhor Homem-Aranha mas o pior Peter Parker. Já Andrew Garfield os os dois últimos filmes do aranha trouxe o melhor Peter Parker, o melhor Homem-Aranha mas o pior roteiro.

Com muita alegria recebemos a notícia da cessão parcial de direitos do universo aracnídeo da Sony para a Marvel Studios e seu universo milionário dos Avenger/Vingadores. A inclusão do personagem em Capitão América: Guerra Civil, foi como uma deliciosa cobertura de chantili naquele bolo de chocolate que já estávamos acostumados a degustar.

O barulho foi tão positivo, que decidiram fazer um novo filme solo, ignorar tudo que já vimos até então até tudo culminar no novo Homem-Aranha: De volta ao lar, com Tom Holland no papel principal.

Procurando pelo teia em ovo

Minhas expectativas desde o trailer estavam baixas mas sabia que era puro preconceito: precisava ver o filme. Julho de 2017 chegou, assisti ao filme e saí com uma sensação ótima, finalmente! Todavia, como tudo na vida, existe um "mas..." aqui.

A alegria estava longe da empolgação que tive quando assisti Homem-Aranha 2 em 2004 (nossa, tanto tempo assim?). Não sabia o que era e comecei a ler e ouvir comentários a respeito. Muitos críticos que gosto de ler e ouvir classificaram esse filme como o melhor filme do Homem-Aranha! Porém quando olhava a nota final deles sempre era: 4 de 5 ou  9 de 10,. Fiquei feliz por não ser o único por não achar o que realmente faltava no filme, então decidi desconstruir cada um dos preconceitos que tinha até achar a colher de açucar que faltava no novo filme do Homem-Aranha.

Desconstruindo meus preconceitos

Preconceito 1: 
Tia May bonitona


Marisa Tomei é símbolo profissional de muitas pessoas e, desculpe o quase-machismo: símbolo de muitos sonhos molhados de vários garotos na idade de Peter Parker

Me deparei com o pensamento fanboy: "Tia May é uma senhora na história, como assim colocaram uma mulher no papel a ponto dela ser cobiçada por Tony Stark e mi mi mi mi mi mi mi mi... "

Marisa está ótima! É uma tia real, atual e moderna. É uma mulher que faz o papel de mãe, tia e tutora. Dura e atenciosa sem perder a sua sensualidade. Ela está empoderada e incrível a ponto de darem muito pouco espaço para ela.

Preconceito 2:
As motivações dos vilões da Marvel são ruins


Na Marvel dos cinemas, quando o vilão não quer dominar o mundo, fica difícil entender o que ele quer. Ultron talvez tenha chegado próximo à um bom vilão, porém no final ele quis limpar a Terra e dominar a coisa toda. Michael Keaton, nosso querido Batman e Birdman aparece então para ser o Abutre, um personagem secundário e fraco nos quadrinhos - como um filme poderia se sustentar com ele?

O filme calou minha boca. Keaton está fantástico e as motivações do vilão são reais. São motivações que nos fazem pensar que nós estamos sempre em cima da linha do que é certo e errado. Suas aparições, são vertiginosas e assustadoras onde finalmente se torna uma ameaça tão grandiosa quanto Dr. Octopus de Homem-Aranha 2. 

Preconceito 3:
Esteriótipos de colégio


O fato de não ter Gwen ou Mary Jane (apesar de haver algo similar...) era aceitável - não é possível Peter Parker ter saído apenas com duas mulheres na sua vida? Isso é irreal. 

Mas aí a proposta do filme foi trazer o colegial para a ambientação. Houve citações antes (e durante o filme na tela) à John Huges de Clube dos Cinco e Curtindo a Vida Adoidado. Isso me deixou preocupado.

Não me entenda mal: eu amo os filmes de John Huges, mas são filmes que não retratam a realidade nos dias atuais. Saudosistas vão reclamar, mas essa é a real, somos os tios sukitas e ver isso na tela seria uma mentira que incomodaria...

Aí vem o Peter Parker e sua turma: está longe de John Huges, mas ao mesmo tempo não está e tem forte a marca e estética do diretor ali. Está atual, moderno, conectado, contemporâneo. É um Clube dos Cinco 2.0. Há uma mistura de cores, raças, discursos (Michele lacrou), estilos, conversas... Está fantástico!

Preconceito 4:
Homem de Ferro roubando a cena


O que Robert Downey jr, Tom Cruise e Johnny Deep têm em comum? 
Resposta: eles chamam público mas tendem a ser um buraco negro em cena. Tudo flui em direção à eles chamando à um protagonismo desnecessário podendo prejudicar o filme.

Pensei quando vi o trailer: "Um filme do Homem-Aranha que poderia se chamar 'Homem de Ferro e seu amigo Homem-Aranha: De volta ao lar'"

Puro preconceito! Tony Stark está na medida certa, faz o papel que seria de Tio Ben e serve de escada para a interpretação de Tom Holland


Preconceito 5:
Fidelidade aos quadrinhos

Essa sempre será minha preocupação em filmes de herói e sempre fico de cabelo em pé quanto à isso. Mudam origens, parentescos, estilos. Isso me irrita profundamente... Logo esse Homem-Aranha You Tuber me deixaria muito revoltado com tanta mudança prevista.

Sim, existem muitas mudanças. Desde Tony Stark e sua relação mais estranha como tutor, o traje high-tech, os amigos, a origem do vilão... tudo está diferente!

Porém amigos, estou mudado. Isso porque todas essas alterações fazem sentido para a trama. Definitivamente todas as melhorias do novo Spiderman versão 2.0, são trabalhadas de forma a se encaixarem no roteiro e serem - por que não ?- uma ótima ideia para o cânone do herói.

Está na hora de fanboys como eu aprendermos a abrir a mente e abraçar às mudanças quando tão bem trabalhadas.

Preconceito 6:
Tom Holland


Chegamos ao último ponto então: o mirrado Tom Holland! Um menino sem muita presença de espírito que atuou no filme "O impossível" enfrentando com sua família um Tsunami.

Fiquei surpreso quando após o filme do Homem-Aranha, pensei: "Caramba, esse menino é bom!". Ele não é nenhum prodígio de interpretação (ainda), porém desde muito cedo Tom atua no mundo das artes, seja com dança ou com atuação. Em 2008, ainda com 12 anos de idade, interpretou Billy Eliot nos palcos e já possui diversos projetos para o cinema à perder de vista.

O personagem de Peter Parker pode não ser melhor atuado como o de Andrew Garfield, porém a interpretação de Tom Holland mostra uma consistência que permite eliminar as comparações e aceitar o personagem no futuro.


Então por que o filme não é nota 10?

Ainda sem respostas para essa pergunta, continuei lendo, pedindo opinião, ouvindo e assistindo à críticos. Analisei as questões técnicas como roteiro, efeitos especiais, som e continuação: tudo parecia aceitável e os deslizes pequenos demais. 

Depois de muita degustação então descobri a resposta: o filme se permite a propositalmente não ser perfeito!

E percebam que essa é a própria lição do filme: o que o novo Homem-Aranha precisa para ser do nível dos Vingadores? - Notem que essa pergunta funcionará dentro e fora das telas.

O amigo da vizinhança É o amigo da vizinhança! Não é preciso uma explosão vir dos céus, um reino inteiro cair ou diversos seres super-poderosos se enfrentarem no estilo Dragon Ball Z (ou Man of Steel). Não é isso que o filme quer. O filme quer ser divertido igual ouvir Ramones quando jovem

E isso é totalmente disruptivo pois quebra mais um preconceito nosso: filmes de heróis podem ser simples.

Essa é a vida de um adolescente: uma quebra constante de paradigmas que nos permitem crescer e ser aquilo que precisamos ser. Não há grandiosidade sem o crescimento e isso sempre faltou na trajetória cinematográfica do teioso. E como eu estava sendo simplista: não era preciso ser o melhor homem-aranha ou melhor Parker... precisava apenas ser o Homem-Aranha certo, no momento certo. 

Nota [1-5]: 5,0
O melhor: Homem-Aranha atualizado.
O pior: Sério mesmo? Talvez o maior problema seja como um adolescente consegue fazer o fluído de teia tão potente, mas isso é um problema do universo Spiderman, então vamos passar dessa vez...

Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Total de visualizações

Ofertas

Vendas de Consoles no Mundo

Marcadores

13 reasons why 3% 99 vidas a torre negra action figures activision adventure Time animações Animais Fantasticos anos 80 apple artes artes marciais artigo assassins creed astronomia atari avatar batman bebe e jogo bethesda beyond good and evil bgs black Mirror Blade runner blizzard board games brazil games bruxas bungie call of duty caminho De Santiago De Compostela cannes capcom Cara Gente Branca carl sagan causas sociais cavaleiros do zodiaco chaves ciencia cinema contra copa do mundo cosplay counter strike Criticas críticas-Filmes dança Dark Darksiders DC deadpool death note defensores destiny DesventurasEntreACruzEAConcha detona Ralph dicas disney doctor who documentario donkey kong Douglas Adams dragon ball e3 ea sports entre A Cruz E A Concha entre cuba e mexico entrevista Episodios esportes esports estilo; comidas faceDance far cry fatal fury ficção cientifica fifa filmes de terror final fantasy final fight fortinite fox FreeGames frozen funko galeria galerias de fotos game of thrones games brasileiros games-retro Gaming gatos globo god of war guardioes da galaxia guia harry Potter hbo Historias-Nerds horizon zero dawn house of cards india indie games infamous infográficos injustice Institucional internet invocacao do mal It james bond Jaspion jouney jurassic park justiceiro king of fighters kingdom hearts kojima konami la casa de papel lanterna verde last of us lego liga da justiça livros mad max makingOff manga mario marketing marvel Marvel Versus Capcom mega drive merlí metal gear Michael Jackson microsoft monty python mortal kombat museus musica Na Estrada namco naruto neon genesis evangelion netflix news ni no kuni nights nintendo no mans sky oito mulheres e um segredo one piece onze homens e um segredo oscar overwatch pacman papo play PCGames peanuts pixar planeta dos macacos plants versus zombies playmobil playstation pokemon pokémon politica e sociedade portas dos fundos power rangers princesas quadrinhos Quem somos quentin Tarantino realidade virtual Red Dead Redemption 2 religiao resident evil Rick & Morty rockstar sailor moon San Diego Comic-Con saude Sci Fi Sega sense8 seriados shows silvio santos simpsons slender man Smash Bros snk snoopy sonic sony Space Opera speedrun spider man square star trek star wars steam stephen king Stranger Things street fighter superman tales from borderlands tbt teatro tecnologia TecToy tekken telefonia televisao telltale The Big Bang Theory the last of us The witcher this is america Tomb Raider TOP5 trailer transformers trophy X-ray turma da monica ubisoft uncharted videogames live videos vingadores warcraft World War Z xmen you tube yu yu hakusho Zelda zumbis

Blog Archive